Colesterol Na Alimentação: Todas As Verdades Surpreendentes Que Você Precisa Saber

Tempo de leitura: 12 minutos

O Colesterol que é temido por muitas pessoas tem sido sempre um vilão, mas será que isso é uma realidade?

Colesterol na alimentação é um dos assuntos mais controversos no “mundo” da nutrição.

A mídia nos confunde sobre o que podemos e o que não podemos comer.

E não esclarece bem a diferença do colesterol bom e do ruim.

Além das consequências que ele pode trazer para a nossa vida.

Nesse artigo falo sobre algumas informações importantes que você precisa entender sobre ele.

O colesterol é uma substância gordurosa, mais precisamente um lipídio produzido no fígado.

Essa substância é fundamental para fabricar hormônios, DNA e também as membranas celulares.

O funcionamento do cérebro, por exemplo, se dá por esta substância.

Os exames de colesterol só medem as duas lipoproteínas principais:

  • A de alta densidade (HDL), chamada de colesterol “bom”;
  • A de baixa densidade (LDL), nesta lipoproteína a concentração de colesterol é mais baixa e costuma ser chamada de colesterol “ruim”.

Uma terceira lipoproteína mais importante é a de baixíssima densidade (VLDL), nesta partícula existe uma grande e elevada concentração de triglicerídeos (Wikipédia).

Esta lipoproteína circula na corrente sanguínea para levar as moléculas de colesterol e outras substâncias até onde forem necessárias.

Mas, muitas vezes para aonde não são.

Quando ela vai para onde não deveria, as paredes das artérias, por exemplo, eleva o risco de problemas cardíacos.

Se forem as artérias do cérebro, o risco de AVC (acidente vascular cerebral) aumenta.

O Colesterol e Nosso Estilo De Vida:

O Colesterol e Nosso Estilo De Vida
Nosso Estilo De Vida

Cientistas já verificaram que exercícios podem auxiliar a reduzir o colesterol, porém menos do que a alimentação adequada.

Para você ter níveis mais saudáveis precisa combinar os dois.

Perder o excesso de peso, se você tiver, é uma mudança importante, pois quando o peso cai, o LDL também cai.

A melhor forma de emagrecer é comer alimentos mais saudáveis (alimentos de verdade) combinados aos exercícios físicos.

Se você precisa emagrecer primeiro corrija a sua alimentação.

Não adianta nada praticar exercícios físicos e não se alimentar adequadamente.

Alimentação:

Alimentação e Colesterol
Alimentação

O que comer para controlar o colesterol é fonte de confusão há tempos.

As pesquisas que a mídia nos mostra mudam o tempo todo.

Está gostando do artigo? Que tal baixar gratuitamente o Ebook "20 Receitas Fitness Para Ganhar Massa e Derreter Gorduras!" Então Clique Aqui.

Isso acontece porque existe um interesse muito grande da indústria por trás disso.

A indústria patrocina muitas pesquisas para elas demonstrarem o que é interessante para elas e não o que é interessante para a minha ou a sua saúde.

O colesterol que consumimos contribui para um aumento “pouco expressivo” do colesterol no sangue.

O problema é o excesso de colesterol fabricado pelo fígado, esse sim provoca problemas.

Esse excesso ainda está ligado ao que comemos, porém não necessariamente aos alimentos que os médicos proibiam no passado.

Antigamente acreditava-se que todas as gorduras dos alimentos que consumimos poderiam elevar a quantidade de gordura no sangue.

Hoje, sabe-se que os principais culpados são as gorduras trans, alimentos ricos em amido, glúten e açúcar.

Alimentos refinados, processados e industrializados também entram nesta lista.

Alimentação com muito amido, glúten e açúcar como pães, batata, alimentos com açúcar adicionado e arroz branco em excesso podem elevar o VLDL, o LDL e os triglicerídeos, e ainda podem reduzir o HDL.

Enquanto isso, estudos mostram que muitas gorduras insaturadas, sobretudo as do azeite de oliva extravirgem, dos peixes oleosos e das nozes e castanhas, na verdade podem auxiliar a reduzir o nível de colesterol.

Quem se alimenta com hortaliças frescas, leguminosas, peixes, azeite de oliva extravirgem nozes e castanhas está mais propenso a apresentar um nível mais baixo dele.

Quando Mudar o Estilo De Vida Não Basta:

Quando Mudar o Estilo De Vida Não Basta
Quando Mudar o Estilo De Vida Não Basta

Em um estudo aleatório com 18 mil pacientes de alto risco.

O tratamento combinado de Ezetimiba e Estatina fez o nível de colesterol LDL baixar, em média, 10% mais.

A Ezetimiba tem um mecanismo totalmente diferente.

Em vez de inibir a produção dele, ele diminui sua absorção.

Isso pode auxiliar a atingir os níveis seguros quando as somente as Estatinas não conseguem.

Problemas musculares estão entre os vários efeitos colaterais mais conhecidos das Estatinas.

Outras preocupações podem aparecer, como o aumento das chances de apresentar o diabetes tipo 2.

Eu não sou médico e se você utiliza estes medicamentos e tem problemas no coração consulte sempre seu médico antes de praticar qualquer exercício físico e mudar seus hábitos alimentares.

Para saber mais sobre Estatinas confira este Podcast.

O Que é HDL?

O Que é HDL
O Que é HDL?

O HDL é conhecido como colesterol “bom” porque, quando seu nível é alto, o risco de problemas cardíacos pode diminuir.

Assim, alguns cientistas criaram a teoria que ele tira o LDL das paredes das artérias.

No entanto, quando se desenvolveram medicamentos para aumentar o HDL, o risco de problemas cardíacos não baixou.

Isso acontece porque o HDL não é um limpador ativo de LDL, e sim um indicador passivo.

A Meta Do Colesterol:

A Meta Do Colesterol
A Meta Do Colesterol

Embora a meta do colesterol possa variar de um país para outro.

Em termos gerais, para quem não corre muito risco, a recomendação é de um colesterol total abaixo de 200 mg/dL.

LDL máximo de 130 mg/dL e um HDL mínimo de 60 mg/dL.

Já os triglicerídeos devem ficar abaixo de 150 mg/dL.

Quem corre mais risco deve ter metas de LDL e colesterol total mais baixas.

Surgiram novos estudos que demonstraram que níveis ainda mais baixos de LDL são benéficos.

Hoje, muitos especialistas recomendam a pacientes de alto risco que mantenham o LDL abaixo de 70.

Confira uma hierarquia dos fatores de risco:

  • Os níveis de HDL são importantes;
  • Os níveis de triglicerídeos também são importantes;
  • A relação entre HDL e triglicerídeos também é importante.

Verificando estes exames que normalmente nosso médico pede para verificar o perfil lipídico.

Qual seria o que tem o maior poder de previsão de risco de problemas cardiovasculares?

É a relação do colesterol total dividido pelo HDL.

Esta relação possui um poder preditivo muito melhor do que o LDL sozinho.

Isso acontece porque o HDL está no denominador.

Mais Informações Importantes:

Mais Informações Importantes Sobre Colesterol
Mais Informações Importantes

Rodrigo Polesso, fundador do site: www.emagrecerdevez.com e meu amigo, tem uma visão interessante sobre colesterol e os problemas cardiovasculares que ele pode causar.

Após participar de um evento com o Dr. Jonny Bowden, ele se convenceu que a teoria deste está correta.

O Dr. Jonny Bowden afirma que em seus estudos que o colesterol não causa doenças cardiovasculares.

Que isso é um grande mito e pior, que muitas pessoas estão ingerindo medicação para combater um futuro problema que na realidade não existe.

Na realidade, para o Dr. Jonny Bowden a maioria das pessoas que sofrem com problemas cardiovasculares não tem problemas de colesterol.

Segundo ele, essa seria uma prova irrefutável que não há ligação entre um problema e outro.

Um outro estudo citado por Rodrigo traz as seguintes conclusões:

O Dr. David Perlmutter (um dos neurologistas mais respeitados no EUA), fez um estudo onde mostra que colesterol alto reduz o risco de doenças cerebrais e prolonga a vida.

Neste estudo foi medida a performance cognitiva dos participantes, publicado no jornal americano de medicina psicossomática, ele diz:

“Os participantes deste estudo com o nível de colesterol total “desejável” (menos de 200) tiveram uma performance pior do que os participantes com colesterol total médio-alto (200 a 239) e participantes com colesterol total alto (mais de 240).”

Sendo assim, ele conclui que: “Baixos níveis de colesterol são associados com baixa performance em medidas cognitivas relacionadas à razão, atenção, concentração, fluência de palavras, etc.”

Ou seja, quem teve maior taxa de colesterol, obteve melhor performance cognitiva do que os com níveis menores dele.

Como o Dr. Perlmutter diz: “Evidentemente, existe um fator protetor na questão do colesterol e o cérebro.”

No estudo ainda é abordada a questão dos remédios: “Novos estudos revelam que Estatinas (drogas usadas para baixar o colesterol) podem diminuir as funções cerebrais e aumentar o risco de doenças do coração.”

A razão é simples, segundo Dr. Perlmutter “o cérebro precisa de colesterol para ser saudável.”

Sobre o LDL:

Sobre o LDL
Sobre o LDL

O estudo afirma: “LDL não é colesterol, nem bom, nem ruim.”

LDL é uma lipoproteína de baixa densidade e não existe absolutamente nada de ruim sobre ela.

“O principal papel do LDL no cérebro é capturar colesterol e transportá-lo para os neurônios, onde ele executa funções que são extremamente importantes.”

Segundo Dr. Perlmutter.

E segue: “Agora nós temos evidências na literatura científica para provar que quando os níveis de colesterol estão baixos, o cérebro simplesmente não funciona bem.”

Indivíduos com o nível muito baixo colesterol possuem risco muito maior de desenvolver problemas neurológicos ou demência.

“Nós precisamos mudar a nossa atitude sobre colesterol e até sobre LDL, eles são nossos amigos, não inimigos.” (Dr. Perlmutter)

Com relação ao problema de entupimento das veias, que sempre foi relacionado ao colesterol:

Doenças coronárias tem mais a ver com LDL oxidado.

E como o LDL se torna tão danificado que não consegue mais entregar colesterol no cérebro?

Uma das maneiras mais comuns é através de sua modificação física causada pela glicose (açúcar).

As moléculas de glicose se conectam ao LDL e mudam sua estrutura molecular.

Tornando-o menos útil e aumentando a produção de radicais livres.

Resumindo, não é o LDL que “entope” as veias e causa os problemas cardíacos.

Mas sim o excesso de açúcar, excesso de glicose no sangue, reforçando que todo carboidrato, quando digerido, se torna glicose no sangue.

O excesso de açúcar no sangue é o culpado por interferir com o bom funcionamento do LDL e pode até danifica-lo a ponto de torná-lo danoso e inútil para o organismo.

Dr. Perlmutter ainda diz:

“Comer alimentos ricos em colesterol não tem impacto nenhum nos níveis de colesterol do nosso sangue.”

“A suposta correlação entre alto risco de doenças cardiovasculares e colesterol alto é uma absoluta falácia.”

Resumindo o Que Você Precisa Saber:

  • O Colesterol e Nosso Estilo De Vida;
  • Nossa Alimentação;
  • Quando Mudar o Estilo De Vida Não Basta;
  • O Que é Colesterol “bom”;
  • A Meta Do Colesterol;
  • Mais Informações Importantes;
  • Sobre o LDL.

Referências:

Colesterol: 1 Mito e 2 Fatos Saiba Mais Clique Aqui

Gorduras Saturadas Fazem Mal? Quebrando o Mito! Saiba Mais Clique Aqui

Emagreça, Cuide Do Cérebro e Previna Alzheimer’s Com Estes Simples Hábitos Saiba Mais Clique Aqui

Colesterol Alto Faz BEM! Verdades Por Trás Dos Mitos Saiba Mais Clique Aqui

O Fim do Mito do Colesterol: Bem vindo a 2015! Saiba Mais Clique Aqui

Tribo Forte #004: Ácido Úrico, Colesterol e Fatos Chocantes Sobre Exercícios Saiba Mais Clique Aqui

Tribo Forte #014: Gorduras e o Maior Erro Da História Da Medicina Moderna Saiba Mais Clique Aqui

Tribo Forte #032: Colesterol Alto e o “Oposto” Da Dieta Paleo Saiba Mais Clique Aqui

Tribo Forte #034: HDL, Gorduras Saturadas e Câncer, e Existe Uma Dieta Ideal a Todos? Saiba Mais Clique Aqui

Tribo Forte #042: “Quebra” De Jejum, Açúcar e Falcatruas Sobre Estatinas Saiba Mais Clique Aqui

Conclusão:

Conclusão Colesterol Na Alimentação Todas As Verdades Surpreendentes Que Você Precisa Saber
Conclusão

Mostrei aqui informações muito importantes que você precisa saber sobre o colesterol.

Este assunto é muito sério porque é a minha saúde e a sua saúde que estão em “jogo”.

Como eu já falei no início eu não sou médico, então antes de você fazer uma mudança em sua alimentação sempre consulte o seu médico ok.

O que eu quero que você tenha em mente é que o colesterol que você come dos alimentos não altera o colesterol do seu sangue.

Se você está preocupado com os níveis de colesterol de mais atenção ao excesso de glicose no sangue.

E o que causa isso é o alto consumo de açúcar, amido e carboidratos refinados, processados e industrializados.

Uma alimentação rica em alimentos industrializados, processados e refinados também é péssima para você que se preocupa com o colesterol.

Se ainda duvida destas informações, por favor, visite as referências que coloquei acima e leia todos os artigos.

Se ainda tiver dúvidas sobre colesterol, deixe-as nos comentários logo abaixo que esclareço para você.

Descubra mais informações sobre alimentação saudável e dietas AQUI e sobre como emagrecer AQUI.

Para me seguir nas Redes Sociais e só ir no Facebook AQUI, Instagram AQUI e YouTube AQUI.

Resumo
Colesterol Na Alimentação: Todas As Verdades Surpreendentes Que Você Precisa Saber
Nome do Artigo
Colesterol Na Alimentação: Todas As Verdades Surpreendentes Que Você Precisa Saber
Descrição
Colesterol em nossa alimentação é um dos assuntos mais controversos de toda a nutrição. Se você se preocupa com colesterol como eu precisa ler este artigo.
Autor
Organização
Logo
Avalie Este Artigo
[Total: 21 Média: 5]